01 – Perguntas e Respostas Sobre TCI

01 – Perguntas e Respostas Sobre TCI

OBS: Em nossa primeira gravação de perguntas e respostas, o áudio, gravado por telefone, não ficou com boa qualidade. Mas, não se preocupe, transcrevemos toda a entrevista para você não perder nada. Bom proveito.

Transcrição do áudio:
Introdução e perguntas: Rafaela Respeita (respeita14@gmail.com)
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Há algum risco direto na prática da TCI ?
Professor Clóvis Nunes:

Rafaela, não existe nenhum risco direto na prática da TCI.

Como toda experiência paranormal ou qualquer atividade, requer um sentido de propósito superior, um sentido de propósito correto, ético, coerente com o que devemos realizar.

No caso da TCI como em qualquer outra prática de atividade espiritual a seriedade do pesquisador, do transcomunicador, com um sentido de propósito sendo sério e não tendo a mera curiosidade no agir, mas sobretudo se a pessoa coloca um sentimento de amor a Transcomunicação evita qualquer tipo de problema mais grave que as pessoas possam ter.

Contudo nós estamos debaixo de uma cultura de amedrontamento quando se fala em contato com os espíritos. As religiões tradicionais, principalmente as religiões cristãs fizeram com que os espíritos fossem considerados seres que assombram, que “metem” medo. Então as pessoas de alguma forma pensam que os espíritos estão relacionados à cultura dos fantasmas. Que vêem sempre para trazer o amedrontamento de modo geral. Contudo, se a pessoa for fazer a TC com um sentido frívolo sem um sentido de propósito sério atrai com isso espíritos brincalhões, zombeteiros ou os espíritos frívolos que podem então dizer palavras inconvenientes que possam trazer mensagens infelizes ou sem nenhuma profundidade espiritual. Mas se a pessoa liga os aparelhos, pensa lá em um ente querido, coloca lá um sentimento de amor, uma saudade positiva, coloca lá um sentido de propósito do bem… isto é uma grande barreira aos espíritos frívolos. É mais ou menos, como se vê falar na prática do copo: Não é que o copo seja um objeto que atraia os espíritos zombeteiros. A natureza do propósito ou a intenção da pessoa que faz a prática do copo é que tem o ânimo da brincadeira. As pessoas fazem com frivolidade, com uma curiosidade banal. Então naturalmente a evocação do sentimento é que atrai naturalmente os espíritos brincalhões. Mas se a pessoa colocar ali um sentido sério, uma constante repetição com estes espíritos com esta vontade determinada para uma causa e para uma mera causa não perdida ela vai atrair o que ta vibrando ou pensando. Contudo a maioria dos transcontatos ou transcomunicações as pessoas têm um sentido nobre, geralmente um sentido amoroso, cheias de propósitos de vontade, uma saudade positiva e isso é uma ligação direta com os espíritos que queiram se comunicar. Mas o conselho é que as pessoas façam com toda seriedade. Contudo na natureza as coisas são neutras. O homem é quem as qualifica. É importante que a pessoa conheça a TC, saiba as suas finalidades, como funciona, seu mecanismo, as técnicas corretas para que também não percam muito tempo praticando de maneira errada e quando conseguir o contato ainda estar com dificuldades em interpretar. As mensagens que não sejam elevadas ou que não tenham conteúdo de proveito descarta-se. Porque os espíritos para se comunicarem têm de todos os níveis. Têm espíritos que pedem socorro, têm do tipo que falam palavrões, que têm palavras ou trazem palavras ofensivas. Mas existem muito mais mensagens edificantes. E os nossos entes queridos quando nós evocamos na Transcomunicação tratando-se em trazer uma mensagem do bem. De regra geral, a maioria das mensagens recebidas na Transcomunicação, são mensagens edificantes com belos ensinamentos, com lições maravilhosas. Que nos trazem mensagens com conteúdo edificante, com conteúdo da espiritualidade para as pessoas que fazem da TCI a prática constante. Então não oferece nenhum perigo direto.

Qual procedimento deve ser tomado diante de espíritos frívolos e comportamentos indesejáveis em um transcontato ?
Professor Clóvis Nunes:

A pessoa deve suspender a Transcomunicação durante aquele momento já que o comunicante não é o espírito desejado. Deve desligar os aparelhos e trocar a prática para uma outra hora . Mudando seu propósito. Mas é muito difícil você ter um propósito bom e vir espíritos brincalhões, zombeteiros, espíritos que queiram ofender. Geralmente isso acontece quando as pessoas usam a Transcomunicação como mero instrumento de brincadeira ou frivolidade. A transcomunicação exige que na natureza tecnológica, hoje, das mais variadas formas de contato, um  rigor bastante apurado para garantir que esses contatos são verdadeiramente de espíritos. Que são paranormais. Para admitir um fenômeno como paranormal nós temos que eliminar todas as probabilidades de que ele tenha sido produzido dentro da normalidade. Por isso o controle deve ser rigoroso. Devemos evitar as técnicas que dêem margem à intterpretações dos resultados. Ou cuja fonte de origem da construção do fenômeno esteja contaminado por vozes humanas. Então, por exemplo, a técnica dos fonemas:

Que são palavras misturadas ou colocadas ao contrário. É bastante suspeito ! Porque a montagem de um fonema com outro pode sugerir que você está ouvindo essa ou aquela frase. Que depois de apurada cientificamente pode ser um ledo engano de interpretação. Há determinados níveis de grandeza de audição difíceis, ou da voz ou de produção audível que você confunde o que está sendo dito. Por muitas vezes interpreta  e isso não passa de uma mera especulação interpretativa. Então o importante na técnica é que eliminem as vozes humanas ou ruídos similares as vozes humanas, vocábulos mesmo que sejam de outros idiomas porque sempre têm sílabas que se assemelham para que o fenômeno não seja inteiramente normal e acabe sendo interpretado como paranormal. As técnicas que eliminam as possibilidades de gravação de vozes humanas quando elas são depositadas para o contato.

Portanto os quatro rádios, é… colocados em círculo produzindo só chiados, são retiradas as sintonias das rádios, produzindo só o ruído branco ou rosa que é no caso do AM e FM, não produzindo ruídos acústicos diferenciados. São as técnicas mais valorosas, porque dessa maneira, ouvindo só chiados não tem como a voz humana se produzir e se você já tem fonemas de vozes humanas  você já tem ali a reprodução sonora da voz humana ocupando um espaço ambiental no meio ambiente atmosférico e que o gravador vai reproduzir então o resultado por mais claro que seja tem a voz humana por traz. Quando você tem o ruído somente os chiados, misturados, é extremamente paranormal se uma voz aparece por cima desses ruídos e aí você elimina a dúvida de interpretação e passa a considerar aquela comunicação como aquela comunicação garantidamente paranormal. Por outros aparelhos também a exigência deve ser a mesma tanto para a televisão quanto para o computador. Nunca é pouco ser exigente !

A Transcomunicação atravessou mais de meio século por produções interruptas porque a metodologia cientifica para o contato sempre foi a tônica dos pesquisadores sérios. Desde o começo da TCI, o interesse para o controle dos resultados para estar evitando fraude ou interpretação equivocada sempre foram a forma mais concreta e que ocupou os cientistas do mundo inteiro. Então é importante que hoje nós sejamos mais exigentes do que antes porque muitas vozes podem ser reproduzidas até em laboratório e as pessoas que não acreditam no fenômeno não vão se convencerem de que sejam reais se você não garantir a técnica que elimina a possibilidade de uma gravação ser aqui do nosso mundo físico.

É necessário ser médium para praticar a TCI ?
Professor Clóvis Nunes:

À priori eu diria que não. Contudo a mediunidade pode ajudar mas ela não é um fator pré-disponível, preponderante e unicamente indispensável para que o fenômeno ocorra. Por quê ? A experiência demonstra através dos resultados obtidos no mundo inteiro que o médium não tem papel indispensável como é na prática da mediunidade cotidiana ou na prática da mediunidade. Se existir a mediunidade na TCI já se acredita que é um tipo de receita mediúnica completamente diferente da tradicional, ou seja, sabe-se que se estiverem passíveis de serem instrumentos de ajudarem na TC eles serão médiuns de uma freqüência especial. Que na mediunidade que não é transe conhecido como na mediunidade de efeitos físicos é ou efeitos inteligentes. Ou seja, a mediunidade que  agente entende de outras etnias dos efeitos físicos ou efeitos intelectuais, sabe-se que na TCI isso mostra que não é fator predominante. Os aparelhos possuem campos magnéticos e trabalham numa vibração bastante sutil. Nós estamos num Universo de redes, ondas instrumentos e vibrações que antes da TCI nós só tínhamos as faculdades humanas como único meio de comunicação com o Além que era a mediunidade. Agora nós temos uma outra via de contato que são os campos magnéticos dos equipamentos eletrônicos onde os ruídos fazem a zona de interferência. No médium, propriamente dito, se ele pode ajudar na TCI ele será mais diferenciado. Mas mesmo assim há notícias com uma casuística muito grande de pesquisadores no mundo inteiro que nunca experimentaram qualquer sinal de mediunidade e se transformaram em grandes transcomunicadores. Naturalmente é porque a mediunidade, nesse caso específico, não é a única fonte possível para o contato. Digo isso com muita tranqüilidade, me utilizando como próprio exemplo. Eu não tenho mediunidade alguma. Nunca esbocei qualquer manifestação mediúnica por menos que seja. Na minha condição, não tenho nem rudimento da mediunidade. Nunca ouvi vozes, nunca fui visitado por nenhum fenômeno mediúnico ou paranormal ou ainda de natureza espiritual diretamente comigo. Nunca esbocei nenhuma mediunidade mesmo que seja sutil ou é… um período sim… um fenômeno aqui outro ali. Não tenho a menos memória que tenha ocorrido qualquer fenômeno mediúnico na minha história.

Eu já recebi mensagens por aparelhos eletrônicos ! Telefones, gravadores e  até por computadores. E não tenho a menor dificuldade em afirmar que outros pesquisadores no mundo inteiro têm vários contatos por TC sem necessariamente serem médiuns. Então a mediunidade é uma outra linha de comunicação, uma outra rede, uma outra via de contato com os epíritos e a TCI que pode vir por rádio, por telefone, por televisão ou por computadores, secretárias eletrônicas, telefones celulares, com estes aparelhos ligados não existe a presença dos médiuns. Talvez os espíritos precisem de energias condutoras que no caso seria até o ectoplasma gasoso. Mas o ectoplasma ele ta presente na natureza.

Nas plantas existe uma fitoplasmia, nos animais existe a zooplasmia e nos seres humanos existe uma ectoplasmia a qual seria o ectoplasma a fonte geradora dessa energia sutil e aí ela seria essencial. Só que o ectoplasma é uma energia gasosa que se radica no núcleo do citoplasma com uma atividade incrível de alvéolos. Os espíritos podem retirar essa energia gasosa, acumular, colocar em pequenos containers e utilizá-la como energia transmutadora. Na dimensão espiritual ou na nossa dimensão da nossa matéria densa. Mas isso pra ocorrer tem que… a pessoa precisa se médium para fazer isso…

O Dr. Senkowski  perguntou ao espírito de “TECHNICIAN”, numa certa ocasião em Luxemburgo, se eles usavam algum componente humano para fazer o contato com a Terra com nossos aparelhos. E eles disseram que o espírito de “TECHNICIAN”, que eles usavam de 1 parte da freqüência elétrica dos cérebros das pessoas. Mas freqüência elétrica do cérebro todo mundo tem !

O nosso cérebro tem um quantum talvez de energia que chega a 1000 voltz. Então não precisa ser médium para estar é… contendo… é… ou produzindo ou… transformando a energia no cérebro. Então basta estar vivo !

Se eles podem utilizar elementos humanos que nós desconhecemos para interagir na dimensão espiritual com a dimensão física. Mas não necessariamente a mediunidade como nós a conhecemos. Mas os próprios espíritos dizem que a TC não precisa da presença dos médiuns; Ela é uma outra via de comunicação com o além que está também além das dimensões biológicas do homem.

E qual deve ser o primeiro passo para uma pessoa leiga iniciar seu estudos na TCI ?
Professor Clóvis Nunes:

O 1º passo é a pessoa se informar cientificamente, com profundidade à respeito da técnica, da prática. Alcançando os conhecimentos necessários para a TCI. Primeiro passo importantíssimo; É a pesquisa bibliográfica. Para a pessoa alcançar um nivelamento de entendimento sobre o assunto. Para todo aquele que iniciar qualquer ciência ou qualquer prática exige conhecimento dos fundamentos para que você alcance resultados. E também a pessoa tem que entender que quando se fala em resultados é importante dizer que o químico que entra no laboratório e sai com conhecimentos básicos não corre perigo nenhum. Mas ele, quando chegou até ali, ele primeiro teve os conhecimentos básico da química, conhecimentos elementares, conhecendo os elementos, as estruturas, os que são ácidos, os que não são, os que são corrosivos e os que não são. Mas se você pegar um líquido e colocar no laboratório e não conhecer os ácidos, você corre o risco de largar um TNT lá dentro. Por que você não tem conhecimento adequado para manipular aqueles conteúdos. Na TC é a mesma coisa: As pessoas às vezes querem iniciar sem conhecimento básico nenhum. Hoje já tem uma vasta literatura. Há um enxurilho de livros. As pessoas, às vezes, tem que entender que não precisa mais descobrir a roda. Já pode botar a roda para rodar. Numa linguagem de exemplo do progresso das coisas que já existem na Terra e que você precisa estar inventando o que já foi inventado. Então a pessoa perde muito tempo usando técnicas erradas entendendo a TC com interpretações equivocadas, cheios de “achismos”, cheios de interpretações que não vai ajudar em nada na produção do fenômeno e se descuidar por desconhecimento básico do mecanismo da funcionalidade da comunicação. Então o 1º passo para o iniciante é estudar o assunto. Ler o máximo possível para depois praticar. E se possível ter o estudo.

Daí a importância da nossa sala de TCI da Rede de comunicação gratuita que as pessoas podem se fundamentar, trocar experiências, saber o básico para depois praticarem.

Então é bom terem cuidado para depois não terem aborrecimentos e também não produzirem resultados insatisfatórios.

Posts Relacionados