02 – Perguntas e Respostas Sobre TCI

02 – Perguntas e Respostas Sobre TCI

Transcrição do áudio:(Clique na pergunta para ler a resposta)
Entrevista: Ygor Lira
Pergunta: Padre Lucas
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Prof. Clóvis qual a indicação que o senhor dá para encontrar um grupo de estudo, um workshop... Que local eu poderia me conectar aqui em São Paulo para estudar e conhecer um pouco mais a fundo a TCI?
Professor Clóvis Nunes:
Bom dia padre Lucas. Gostaria de lhe informar que em são Paulo nós não conhecemos nenhum grupo que faça um contato com as bases cientificas que o senhor relata ser o ponto de preferência da sua participação. Contudo eu lhe diria que uma vez conectado a Rede TCI Brasil o melhor evento que ocorre no Brasil todos os anos é o workshop realizado pela própria Rede. Que esse ano deverá ter lugar novamente no Rio de janeiro no mês de novembro com datas a serem definidas em breves dias com as nossas coordenadoras Rafaela Respeita e Suely Raimundo. E através também da Rede nós poderemos indicar uma bibliografia para que o senhor possa mergulhar mais nos universos dos fenômenos paranormais retirando o imaginário, o sobrenatural que não existe porque o sobrenatural teria que estar fora da natureza. E nas ciências do PSI como a parapsicologia, psicobiofísica o sobrenatural é apenas a catalogação da falta de percepção cientifica dos temas que são completamente normais e naturais. O paranormal não deve ser considerado sobrenatural porque para=paralelo, ao lado de + normal. Os fenômenos paranormais são inteiramente naturais eles só não são corriqueiros e nem habituais. Há uma farta literatura sobre isso com relatos científicos interessantíssimos que pode alcançar o universo da sua exigência. E quanto a TCI eu recomendo que o senhor continue ligado a todos nós da Rede TCI Brasil. No portal também têm links para outros sites importantes. E quando tiverem eventos ou grupos que aparecerem com a conotação mais cientifica mais exigente conforme a orientação da nossa Rede nós lhes recomendaremos.

 

Transcrição do áudio:(Clique na pergunta para ler a resposta)
Entrevista: Ygor Lira
Pergunta: Marieta Simões
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Qual a importância da TCI de fato?
Professor Clóvis Nunes:
A importância da TCI… O 1º ponto é garantir a certeza da imortalidade da alma. A indestrutibilidade do ser humano é hoje um tema que interessa várias áreas do conhecimento cientifico. Na ciência exata e ciências humanas e sociais. Mas mais precisamente dentro da medicina, da física, da biologia, ter a certeza de que nossa consciência sobrevive à dissolução cadavérica do corpo representa uma revolução no mundo inteiro. Porque muitas verdades teriam que ser substituídas. Talvez isso represente a maior revolução de todos os tempos na área do conhecimento e do comportamento. Outro fato também , a TCI conforta os entes queridos que perderam seus filhos. Porque é uma dor sem nome. Aquele que perdeu um parente e sofre com a perda que não sabe às vezes administrar esse tipo de sofrimento profundo agudo, sem denominação. Uma dor que é uma dor moral. Uma dor que instiga a percepção de que se acabou alguém que era tão presente, tão vivo, tão ali, próximo e quando vem à comunicação por equipamentos eletrônicos e a pessoa pode escutar o seu ente querido por um telefone, por um rádio, por um gravador ou ver a imagem na tela dele por uma televisão é um conforto incomparável, inimaginável. Muda toda a realidade emocional da pessoa. Portanto a TCI também traz outra fonte maravilhosa de contribuição que é exatamente a reconstrução do conhecimento cientifico do mundo. Porque há um tesouro de conhecimentos por trás desses fenômenos. Inclusive a revelação de leis da natureza que nós não conhecemos e que uma vez sendo possível para a TCI funcionar elas podem estar sendo à base de novas conquistas dentro do mundo da ciência. Então estamos diante de uma fonte poderosa de possibilidades. E os objetivos da TCI ainda poderão ser desdobrados em outras conquistas secundárias e que com certeza em breve quando a ciência estiver escoimada de seus preconceitos e a mente humana estiver mais aberta para essa percepção TCI estará entre as descobertas pacíficas do mundo científico a que mais contribuição trará para a evolução do homem.

 

Transcrição do áudio:(Clique na pergunta para ler a resposta)
Entrevista: Ygor Lira
Pergunta: Mario Fontes – Salvador/BA
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Professor a comunicação é mesmo interdimensional ?
Professor Clóvis Nunes:
É óbvio que sim. Porque a mente sem corpo ou a consciência sem cérebro, está na dimensão extrafísica . Não está mais ocupando lugar em nosso espaço. Então a TCI e uma interação de dimensões. A dificuldade talvez dos espíritos seja essa interação das duas dimensões. Da dimensão sólida, material e uma dimensão de outra natureza de matéria que tem penetrabilidade na nossa. Talvez daí os espíritos se utilizem até de alguns componentes energéticos da natureza como ectoplasma gasoso. É uma hipótese que tem recebido adesão de muitos pesquisadores. Aqui no Brasil p Dr. Hernani Guimarães Andrade e na Alemanha do Dr. Enrst Senkowski. O Dr. George Meek também dos EUA era partidário dessa possibilidade. O ectoplasma gasoso está nos vegetais, nos animais, nos seres humanos e os espíritos podem retirar um quantum dessa energia presente na natureza que é uma energia gasosa, uma substância gasosa que se erradica no homem, no núcleo do citoplasma. Ou seja na intimidade intrínseca da célula e ali misturar com os elementos , com os fluidos de natureza espiritual e fazer a ponte de conexão interdimensional entre o mundo das inteligências sem cérebro e a nossa realidade física humana. Então é uma comunicação interdimensional sim. Por isso o termo TRANSCOMUNICAÇÃO é muito adequado. Porque o trans = transcendente , de além de.

 

Transcrição do áudio:(Clique na pergunta para ler a resposta)
Entrevista: Ygor Lira
Pergunta: Heloísa Pimentel – Aveiro / Portugal
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Tenho estudado a TCI e acompanhado o trabalho de alguns transcomunicadores respeitados e sérios. Mas gostaria de saber do professor porque ele não tem publicado livros de sua autoria com as magníficas comunicações que ele diz fazer . Alguns amigos brasileiros já estiveram em palestras e workshops e dizem o mesmo: “Ele apresenta apenas 1 comunicação. Mas não dá para viver só de teorias. A prática se faz necessária. Até mesmo para poder ajudar os que precisam.
Professor Clóvis Nunes:
Existem muitos resultados práticos ao redor do mundo. A transcomunicação não é só a teoria. Há um enxurriode transcomunicações e uma casuística enorme e naturalmente não deverá ser eu o responsável pelas práticas e resultados de TCI. Eu apresento o caso de “Astrogildo” porque foi o mais interessante. É o de maior evidência. Mas apresento também o que foi gravado, ao vivo, na frente das câmeras da Rede Globo de Televisão, com todo controle da Rede Globo quando teve o caso “Ramatis presente”. Então eu tenho outras gravações gravadas também no Programa Márcia Peltier que foram desafios imensos e pequenas frases em grupos menores. Tenho preparado um livro que tem cinco anos mas ainda não tive tempo de terminar. Que é um livro mostrando a TCI no Brasil, e tem uns três capítulos que estão relacionados com nossas experiências pessoais. Mas durante as minhas palestras eu mostro resultados dos maiores grupos do mundo. Então não é só uma coisa teórica. Então talvez a nossa companheira Heloisa de Portugal, esteja com olhar muito voltado para informação teórica. Mas nós temos fundado vários grupos no Brasil e incentivado a prática da TCI diante de um controle extraordinário. E depois não importa muito a quantidade de mensagens. O que importa é a qualidade das mensagens obtidas. E isso tem sido um questionamento internacional para que nós não misturemos mensagens que são claras, límpidas bastante significativas com mensagens confusas que sugerem interpretação da pessoa que escuta. Então há todo um conteúdo hoje. Um volume enorme de casos maravilhosos que são demonstrados através de palestras nas nossas viagens pelo Brasil inteiro. Em breve o meu livro deve estar pronto.

Mas no meu livro Transcomunicação Instrumental – Comunicações com o mundo dos “mortos”, tem um capítulo, o final, que mostra minha experiência no Japão. Onde gravei uma frase: PEACE of Japan. (PAZ NO JAPÃO). Eu mostro com detalhes como foi gravada em uma sala com pesquisadores faço um relato do I Seminário de Transcomunicação em Tóquio que foi elaborado por nós. Nós estávamos em um prédio de 49 andares . Então no meu primeiro livro de TCI que já está na sexta edição com mais de 100.000 cópias vendidas, eu falo das minhas andanças, convivendo com os principais grupos do mundo, fazendo TCI na Alemanha em Rivenich, com Martin Wenzel, Dr. Senkowski, com os principais pesquisadores do mundo e no final mostro minha experiência pessoal. Não sei se a Heloisa leu nosso livro. Mas a recomendaria que o fizesse.

Ygor Lira:
Fica a recomendação para nossa amiga. E de experiência própria eu posso falar. Eu estive no I Workshop de TCI no Rio de janeiro e após a explanação que foi feita…o professor Clóvis fala de diversas experiências que ele teve e depois é feito uma oficina! Onde o público presente teve ao vivo, várias experiências de comunicação.

Professor Clóvis Nunes:
É verdade Ygor e no último encontro em janeiro de 2014, gravamos em uma dessas nossas oficinas, uma mensagem belíssima que deve estar sendo postada em breve em nossa Rede pois estamos aguardando uma avaliação científica de um estúdio com a voz que foi reconhecida pronunciando as palavras: “Sauudaadesss… É, é o Geraaaldo !”

E o Geraldo, se tratava de Geraldo Guimarães que foi evocado por dois grandes amigos seus que estavam no encontro. Nesses encontros, gravamos vozes maravilhosas em todos.

 

Transcrição do áudio:(Clique na pergunta para ler a resposta)
Entrevista: Ygor Lira
Pergunta: Felipe Fagundes
Respostas: Professor Clóvis Nunes

Considero a TCI como importantíssimo elemento de evidência da teoria Espírita. Mais uma vez gostaria de referir ao caso “Astrogildo” de Clóvis Nunes. Suely nos afirma que seja autêntica e eu acredito. Mas para a comunidade científica exige mais. Foram feitos testes com a gravação ?
Professor Clóvis Nunes:
Foram feitos vários testes. O fenômeno foi gravado na presença de 27 pessoas. Entre elas estavam um Doutor em Ciências da USP , amigos de Astrogildo, a fita foi levada virgem pro engenheiro chamado Pedro , que hoje coordena um grupo de TCI em Salvador-BA, o Grupo OLLON, houve a participação e o controle da várias pessoas que estavam no ambiente. Os gravadores todos foram providenciados pela equipe que organizou o Congresso. Eu não levei absolutamente nada de equipamento meu. Só levei a técnica, a informação e a natureza funcional da evocação. O meu papel foi só de organizador e gestor da técnica. A evocação foi feita na frente de todas as pessoas presentes. Houveram várias tentativas. E o Dr. Eldes de Souza Ferreira procurador de Justiça na época, após o fenômeno que foi autenticado por essas 27 pessoas redigiu uma Ata como um secretário a doc. Essa ata está publicada na internet e disponível em nosso site da Rede TCI Brasil onde todas essas pessoas assinaram, colocaram os números de suas identificações , os números de seus CPIs, seus endereços e seus nomes completos.  A assinatura consta no papel original que foi registrada em cartório. Posteriormente nós fizemos um estudo em um estúdio com um técnico especialista em áudio. Essa pesquisa foi demorada. Depois fizemos com outro técnico, também em outro estúdio de som. E mais ou menos 2 meses depois nessa avaliação . No momento dessa avaliação foi detectado que por trás da fala de Astrogildo havia as batidas rítmicas de um coração humano. Foi inclusive feito um gráfico dessas batidas demonstrando uma paranormalidade muito ostensiva uma vez que as batidas aumentam a intensidade do volume do meio para o fim da mensagem . Ela já começa quando Astrogildo inicia sua fala. A batida aparece ali. Eu havia apanhado o gravador e colocado perto dos meus lábios para pronunciar a evocação logo após recoloco o mesmo há uma distância de mais ou menos 1(um) sobre um pedaço de espuma. E enquanto o gravador estava perto de mim, à batida do coração é imperceptível. Quando o gravador é distanciado aumenta o volume. E quando peguei o gravador para dizer: “Final de contato”… A batida está bem evidenciada, muito forte. Dá para diminuir o som agudo e na voz de Astrogildo percebemos o som grave evidente da batida rítmica de um coração. Foi colocado um equipamento para medir o espaçamento do som, e se descobriu que não era uma batida física. Era uma batida de extensão manual…de alguma coisa que estivesse sendo repetida como uma bateria, um tambor… Mas sim, uma batida rigorosamente precisa identificada como uma batida cardíaca. Depois levamos a um cardiologista que examinou e constatou que se tratava de um coração humano batendo. O que é estranho é que o gravador era simples. Para você retirar a batida de um coração humano você tem que ter um aparelho altamente sensível como um ecocardiograma com um gravador com um microfone de eletreto bastante acentuado. E ainda se coloca um gel na pessoa para que essa batida seja melhor capturada. Ela veio espontaneamente por trás da voz de Astrogildo. Estes foram os testes mais evidentes que foram feitos. Mas o fato é que o fenômeno é legítimo e foi controlado também por nós. Foi um momento de muita emoção. De todas as pessoas. Todos estavam atentos à técnica olhando assistindo de perto. Os engenheiros não saíram dos arredores dos equipamentos há uma distância de 50 a 60 cm. E a sala lotada. Todos à volta dos equipamentos e não deu margem para ser dúvida alguma de que o fenômeno foi extraordinariamente de natureza paranormal sendo Astrogildo depois identificado a voz dele reconhecida. Sua viúva estava no ambiente. Reconheceu, chorou muito, se emocionou. Os amigos todos choraram. Ele era um poeta . Escreveu dois livros de poesias antes de sua morte. E volta do Além fazendo verso nas estrofes muito bem construídas. Uma métrica poética evidente e a comunicação veio com um total de 72 palavras, tem um pouco mais de 2 minutos de uma mensagem corrente e fluente. Uma voz um tanto envelhecida. Ele morreu com 86 anos. E carregada de peculiaridades nos conteúdos informacionais da construção da mensagem.

Posts Relacionados